O que é Open Finance? Conheça as vantagens e desvantagens

O Gestor

Open finance Sistema financeiro aberto

Com implementação iniciada no ano passado no Brasil, o Open Finance é um sistema de compartilhamento de dados pessoais de clientes de bancos e outras instituições financeiras que promete revolucionar a maneira como o sistema financeiro acontece hoje.

O maior compartilhamento de dados permitirá diversificação de serviços. Por exemplo, será possível que alguém se conecte a um aplicativo que recomenda opções de investimento. Ou então, que bancos ofereçam serviços e produtos personalizados a clientes.

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.

O que é Open Finance?

O Open Finance é uma expansão do Open Banking, sistema em que dados do cliente são compartilhados num aplicativo de banco. Com o Open Finance, amplia-se o número de instituições com acesso a tais dados.

Carolina Sansão, gerente de tecnologia e inovação da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), explica questões de segurança:

“Para compartilhar seus dados no Open Finance, é necessária a manifestação ativa, na forma de consentimento, para finalidades determinadas à instituição para a qual se deseja enviar os dados e à instituição que envia as informações. O consentimento terá prazo de validade compatível com essas finalidades, limitado a 12 meses.”

Sansão também destaca que o Open Finance funciona de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados – nº 13.709/2018. Além disso, o Banco Central faz a fiscalização dos consentimentos e da proteção dos dados dos clientes, de acordo com as normas e regulamentos já em vigor.

Quais são as vantagens do Open Finance?

Todas as trocas de informações do Open Finance são feitas por meio de programas que permitem a conexão entre instituições participantes. São os chamados APIs padronizados, sistema de aperfeiçoamento de interface de aplicativos.

Tal integração permite maior praticidade: “temos hoje algumas soluções de agregadores de dados que centralizam a vida financeira do cliente em um aplicativo único. Por meio desta solução, o cliente consegue acompanhar as suas movimentações, resultando em sugestões de investimentos ou até mesmo na recomendação de novos produtos e serviços mais personalizados e com condições de custos que melhor se adaptem à sua necessidade”, explica Carolina Sansão.

Outra vantagem é a maior facilidade de pagamento, já que o Open Finance permitirá transferências bancárias fora do aplicativo do banco, por meio de apps exclusivos para esse fim. Em seu estágio inicial, a solução funcionará só com o PIX.

+Black Friday: o que esperar da edição de 2022?

Quais são as desvantagens do Open Finance?

Uma vez que o Open Finance amplia as possibilidades de compartilhamento de dados por meio de aplicativos, recomendações de segurança no celular continuam relevantes.

A Febraban esclarece que, dada a tecnologia de ponta empregada pelas instituições financeiras, não há registro de violação da segurança de aplicativos bancários – como ataque de hackers, por exemplo. Entretanto, roubo e furto de celulares podem expor dados de clientes.

Alguns cuidados minimizam os riscos nessas situações, como:

  • Se há vários aplicativos num só celular, deve-se utilizar senhas diferentes para cada um deles.
  • No caso de roubo ou furto de celular, comunique seu banco o mais rápido possível.
  • Saiba como apagar dados do seu celular de maneira remota, por meio do computador ou outro aparelho.
  • Nunca deixe seus dados salvos em páginas de e-commerce. O melhor a fazer é preencher as informações do cartão de crédito a cada nova compra.

Para mais conteúdo de finanças pessoais, acesse o Hub de Educação da B3.

Link da matéria

O que você achou?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

0 0 votes
Article Rating
Se inscreva
Notificação de
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
0
Iremos adorar sua opinião, comente.x