Nível de Incerteza se mantém na faixa favorável desde junho

Nível de Incerteza se mantém na faixa favorável desde junho

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br)  do Instituto Brasílio de Economia da Instituição Getulio Vargas (Ibre/FGV) recuou 1,7 assunto em setembro, para 106,8 pontos. Com o produto, o indicador manteve-se aquém dos 110 pontos lã sala mês consecutivo, um pouco que nunca ocorria desde fevereiro de 2018. 

Segundo a economista do Ibre/FGV Anna Carolina Gouveia, em seguida suspender, em agosto, a sequência de quedas iniciada em abril, a dúvida econômica circuito a tombar em setembro, motivada por único recuo vigilante no componente de mídia, e de maior magnitude no componente de expectativas.

“No geral, a manutenção da política de afrouxamento monetário e controle da inflação têm influenciado na queda do IIE-Br e pode continuar contribuindo nos próximos meses. Apesar disso, a dinâmica insatisfatória do cenário internacional e as incertezas fiscais, levantadas recentemente, podem ocasionar alguma volatilidade futura no indicador, dificultando uma queda adicional da incerteza nos próximos meses”, afirmou Anna Carolina em nota.

Em setembro, o componente de mídia caiu 0,8 assunto, para 107,7 pontos, contribuindo negativamente com 0,7 assunto para a evolução do index confederado. O componente de expectativas, que mede a dissipação nas previsões de especialistas para variáveis macroeconômicas, recuou 4,5 pontos, para 100,7 pontos, menor nível desde janeiro de 2022 (99,6 pts.), contribuindo negativamente com 1 assunto.

[ad_1]

Com informações daAgência Brasil

[ad_2]