Milhas: como usar de forma inteligente e evitar o desperdício?

O Gestor

avião, viagem, milhas, viajar

Gabriel Rios, especial para o Bora Investir

Acumular milhas é o desejo de muitos brasileiros que se organizam para gastar o mínimo possível com viagens e para aproveitar outros benefícios dos programas de milhagem. Porém, nem sempre esse planejamento é feito da melhor forma e o usuário acaba desperdiçando suas milhas acumuladas.

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.

+ Como planejar uma viagem internacional gastando pouco?

De acordo com o Banco Central, os brasileiros deixaram vencer 83,3 bilhões de milhas desde o início da pandemia de Covid-19, no final do primeiro trimestre de 2020. Isso porque as milhas aéreas têm validade e podem expirar caso não sejam utilizadas dentro do prazo estabelecido.

Como se planejar e evitar o vencimento das milhas?

“Existem aplicativos atualmente que fazem a inteligência de reunir os principais programas de fidelidade, o que facilita visualizar a validade das suas milhas. Com planejamento, é possível conseguir o melhor uso dessas milhas”, afirma Fernanda Melo, planejadora financeira CFP pela Planejar, ao Bora Investir.

+ Consórcio de viagens vale a pena? Entenda como funciona

Dois dos principais programas de milhas do País, LATAM Pass e Smiles, vêm trabalhando para ajudar seus clientes a evitar o desperdício. 

“O vencimento ocorre principalmente pelo fato de o cliente não ter viagem programada ou porque não tem pontos suficientes para o resgate. Nesse sentido, estamos trabalhando na diversificação da possibilidade de acúmulo e resgate, justamente para que sempre exista uma boa oportunidade para a utilização dos seus pontos”, diz Martin Holdschmidt, diretor-geral do LATAM Pass no Brasil.

+ Viagem dos sonhos: 15 dicas para acumular milhas e economizar com passagens

Já Estela Brandão, CDO (Chief Data Officer) na Smiles e CLO (Chief Loyalty Officer) na GOL, destaca que a companhia busca fortalecer seu programa educacional, para ajudar os clientes a não perderem suas milhas. Segundo ela, além de buscar essas informações, a principal dica é centralizar os gastos em um único cartão de crédito e o acúmulo de milhas em um único programa ou companhia aérea. “Outra questão é acompanhar a validade das milhas e as promoções realizadas pelo programa escolhido”.

Como funciona o acúmulo de milhas 

Outra dica que ajuda a evitar o desperdício é entender como funciona o acúmulo de milhas aéreas. A adesão a um programa é gratuita e o usuário precisa apenas entrar no site da companhia aérea escolhida e realizar o cadastro. 

+ Dicas financeiras para amigos evitarem brigas em viagens

Segundo a planejadora financeira, o brasileiro precisa entender que a milha funciona como uma outra moeda, já que, com ela, é possível adquirir produtos e serviços. Mas ela salienta que a melhor opção segue sendo a redução no valor das passagens aéreas. 

“Os programas foram evoluindo e passaram a oferecer outros benefícios além das passagens aéreas. Geralmente, usar milhas para comprar produtos acaba saindo mais caro do que, de fato, comprá-los em real. Com isso, é interessante usar as milhas especialmente para passagens aéreas”, avaliou Melo. 

+ Tudo sobre seguro-viagem: saiba como funciona e se vale a pena contratar

Existem os programas de fidelidade das companhias aéreas e os de cartão de crédito. Na primeira opção, o usuário acumula os pontos a cada passagem aérea comprada ou serviço utilizado na companhia. Posteriormente, os pontos poderão ser trocados por produtos, serviços ou dinheiro. 

Já os programas de cartões de crédito vêm ganhando mais espaço no mercado. Nele, é possível acumular pontos sempre que se realiza uma compra com o cartão. Depois, o cliente pode trocá-los pelos mesmos benefícios dos outros programas. 

Como escolher o melhor programa de milhas

Ao optar pelo sistema de milhas, seja para viajar ou adquirir outros benefícios, o passo seguinte é escolher o melhor programa. Opções não faltam, mas cada escolha é bastante pessoal. É importante avaliar o funcionamento e os benefícios de cada programa, pois eles apresentam diferentes regras. 

“É interessante que o usuário veja dentro dos programas das companhias aéreas o perfil de viagem que se faz. Por exemplo, ‘existe uma companhia que é mais focada em viagens para o interior do Brasil’, então, se eu costumo realizar viagens mais para o interior do País, concentrarei esses pontos nesse programa específico. E isso vale também para outros perfis, como de ponte aérea ou viagens internacionais”, explicou Fernanda Melo.

Talvez essa seja uma das principais perguntas que muitas pessoas fazem antes de se cadastrar em algum programa de milhas. De acordo com Brandão, da Smiles, a quantidade é variável. “Depende da escolha do destino, do período da viagem e da quantidade de dias”, conta. 

Já Holdschmidt, do LATAM Pass, diz que a quantidade de pontos necessários para o resgate acompanha os critérios de precificação das passagens aéreas, como destino, antecedência da reserva, período da viagem, horários dos voos e a disponibilidade de assentos. “Quanto antes for feita a reserva, menos pontos serão necessários para o resgate”.

Para saber ainda mais sobre investimentos e educação financeira, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3.

Link da matéria

O que você achou?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

0 0 votes
Article Rating
Se inscreva
Notificação de
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
0
Iremos adorar sua opinião, comente.x