Mercados financeiros hoje: PL de fundos e desoneração ficam no foco

O Gestor

Foto aérea da cidade de Brasília mostrando prédio do ministério da econômia e o congresso do planalto. Foto: Adobe Stock

A ata referente à mais recente reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) é destaque na agenda externa nesta terça-feira, além do índice de atividade nacional dos EUA medido pelo Fed de Chicago.

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, fala sobre inflação e democracia.

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.

No Brasil, as atenções ficam na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, que se reúne às 10h, para apreciar o projeto de lei (PL) que tributa fundos de alta renda e offshore. Depois da análise da CAE, o texto segue para votação em Plenário.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva terá reunião com o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates. O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, participa da ‘Conversa com o Presidente’ e presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, fará palestra em Brasília sobre cenário econômico para 2024, além de entrevista para a TV Bloomberg.

No exterior, atenções voltadas aos dados de inflação e política monetária

As bolsas europeias e futuros de Nova York operam em baixa nesta manhã, com exceção da Bolsa de Frankfurt, que tem leve alta. O petróleo também cai e os juros dos Treasuries operam mistos, com investidores à espera da ata do Fed e declarações da presidente do BCE, Christine Lagarde.

Para o BMO Capital Markets, operadores devem observar no documento as avaliações do BC americano sobre o aperto das condições financeiras. “Há um argumento convincente de que condições financeiras mais restritivas correspondiam ao ponto do ciclo em que o apoio do Comitê para novos aumentos [de juros] já estava diminuindo”, afirma o banco de investimentos.

Mais cedo, o presidente do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), Andrew Bailey, disse que o dado de inflação recente do Reino Unido foi boa notícia. “Vejo sinais de que estamos no caminho para atingir meta de inflação, mas riscos ainda são de alta”, afirmou.

No Brasil, foco no PL dos fundos e desoneração da folha

A falta de tração dos futuros de Nova York e queda do petróleo podem pesar no Ibovespa, enquanto o recuo dos retornos dos Treasuries longos é fator para alívio nos juros. O dólar também mostra fraqueza ante várias moedas emergentes e ligadas a commodities, o que também pode ajudar em leve fechamento da curva.

Em dia sem indicadores locais, outros assuntos internos ficam no foco. Além da PL dos Fundos, o presidente Lula tem prazo até quinta-feira para sancionar ou vetar o projeto aprovado no Congresso que prorroga até 2027 a desoneração da folha de pagamentos para os 17 setores que mais empregam no País. Mas ele pode ainda decidir por vetar o projeto ou sancioná-lo com vetos. Há uma expectativa pelo veto que, se confirmado, seria uma nova vitória política do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, que recomendou o veto. Também no radar está a reunião entre o presidente Lula e Prates, que deve ser cobrado a baixar o preço dos combustíveis.

*Agência Estado

Para mais conceitos sobre o mercado financeiro, confira os conteúdos gratuitos do Hub de Educação da B3.

Link da matéria

O que você achou?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

0 0 votes
Article Rating
Se inscreva
Notificação de
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
0
Iremos adorar sua opinião, comente.x