Mercados financeiros hoje: alta de commodities pode amenizar cautela externa

O Gestor

Sede da Bolsa de Valores em São Paulo, com grande telão mostrando as cotações das ações

A agenda desta quinta-feira traz a apresentação à imprensa do parecer da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2024 pelo relator, deputado Danilo Forte (União-CE). O deputado Luiz Fernando Faria (PSD-MG) apresenta relatório da MP da subvenção. No Rio de Janeiro, o encontro do Mercosul traz plenária com chefes de Estado do bloco (15h00).

Em véspera do relatório de emprego dos Estados Unidos, o payroll, serão divulgados os dados semanais de desemprego, além de estoques no atacado e crédito ao consumidor.

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.

Bolsas estrangeiras em queda

O tom é mais negativo nos mercados internacionais nesta quinta-feira. As bolsas asiáticas caíram diante da queda nas importações da China, de 0,6%, após o avanço de 3% de outubro, abaixo da previsão de analistas de alta de 4,2%. Já as exportações subiram 0,5% em novembro, na margem, depois de caírem 6,4% em outubro, nesse caso superando a expectativa de estabilidade.

Para Michael Hewson, analista-chefe de mercados da CMC Markets, os números apontam para uma economia ainda lutando para ganhar fôlego. Na Alemanha, a produção industrial recuou 0,4% em outubro, na comparação com setembro, após ajustes sazonais, uma queda maior do que a esperada por analistas. Na zona do euro, o Produto Interno Bruto (PIB) caiu 0,1% no terceiro trimestre, na margem, na leitura final do dado. O resultado veio em linha com a previsão de analistas.

POR AQUI.

A cautela nas bolsas internacionais e os números fracos de importações chinesas podem pesar no Ibovespa, embora a alta do petróleo de mais de 1% e de 3,93% do minério de ferro exerçam influência positiva. O EWZ, principal fundo de índice (Exchange Traded Fund, ETF) brasileiro negociado em Nova York, caía 0,30% no pré-mercado em NY por volta das 7 horas. Mas os ADRs da Petrobrás e Vale tinham leve alta.

Aqui o mercado repercute a aprovação, na Comissão Mista de Orçamento (CMO), do relatório de estimativa de receitas do projeto de orçamento de 2024 com um total de R$ 5,6 trilhões. A proposta aprovada no colegiado sugeriu um aumento de arrecadação em torno de R$ 800 milhões. O texto aprovado, por outro lado, previu uma queda na arrecadação ao incluir a prorrogação de incentivos fiscais da Sudam e Sudene, do programa Minha Casa, Minha Vida e do Reporto. O projeto, no entanto, não previu a prorrogação da desoneração da folha de pagamentos aos 17 setores, medida que gera impacto em torno de R$ 9 bilhões.

O mercado também deve reagir positivamente à privatização da Sabesp, ontem à noite, com placar expressivo de 62 votos a favor e 1 contra. O presidente da comissão mista da subvenção do ICMS, senador Rogério Carvalho (PT-SE), remarcou para esta quinta-feira a apresentação do relatório elaborado pelo deputado Luiz Fernando Faria (PSD-MG). A expectativa do governo é de que o texto seja votado na comissão e nos plenários da Câmara e Senado na semana que vem.

*Agência Estado

Link da matéria

O que você achou?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

0 0 votes
Article Rating
Se inscreva
Notificação de
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
0
Iremos adorar sua opinião, comente.x