Mercado eleva para 2,89% projeção do crescimento da economia em 2023  

Mercado eleva para 2,89% projeção do crescimento da economia em 2023  

Pela quarta semana seguida, a horóscopo do mercado financeiro para o crescimento da economia brasileira nascente ano subiu, passando de 2,64% para 2,89%. A estimativa está no boletim Focus de hoje (18), devassa divulgada semanalmente velo Banco Médio (BC) com a projeção para os principais indicadores econômicos.

Para o vizinho ano, a expectativa para o Resultado Interior Severo (PIB – a adição dos bens e fainas produzidos no região) é de crescimento de 1,5%. Para 2025 e 2026, o mercado financeiro projeta dilatação do PIB em 1,95% e 2%, respectivamente. 

Superando as projeções, no segundo trimestre do ano a economia brasileira cresceu 0,9%, na confrontação com os primeiros três meses de 2023, de combinação com o Instituto Brasiliano de Geografia e Estatística (IBGE). Na confrontação com o segundo trimestre do ano pretérito, a economia brasileira avançou 3,4%.  

O PIB acumula subida de 3,2% no fase de 12 meses. No semestre, a subida acumulada foi de 3,7%.  

Inflação   

A horóscopo para o Index Pátrio de Preços ao Consumidor Largo (IPCA) – considerada a inflação solene do região – teve precipício de 4,93% para 4,86%. Para 2024, a estimativa de inflação ficou em 3,86%. Para 2025 e 2026, as previsões são de 3,5% para os dois anos. 

A estimativa para nascente ano está supra do teto da branco de inflação que deve ser perseguida velo BC. Definida velo Parecer Monetário Pátrio (CMN), a branco é de 3,25% para 2023, com distância de contemporização de 1,5 objecto percentual para alto ou para insignificante. Ou seja, o marca aquém é 1,75% e o sobranceiro 4,75%. 

Segundo o BC, no derradeiro Relatório de Inflação a chance de o index solene ultrapassar o teto da branco em 2023 é de 61%. 

A projeção do mercado para a inflação de 2024 igualmente está supra do núcleo da branco prevista, fixada em 3%, contudo ainda incorporado do distância de contemporização de 1,5 objecto percentual.  

Em agosto, influenciado velo extensão do dispêndio da vontade elétrica, o IPCA foi de 0,23%, segundo o IBGE. O index é sobranceiro ao registrado em agosto do ano pretérito, quando havia sido observada deflação (precipício de preços) de 0,36%. 

O IPCA acumula tributo de 3,23% no ano. Em 12 meses, a tributo acumulada é de 4,61%. 

Imposto de juros

Para amparar a branco de inflação, o Banco Médio usa uma vez que necessário utensílio a tributo básica de juros – a Selic – definida em 13,25% ao ano velo Comitê de Política Monetária (Copom). Defronte da rijo precipício da inflação, o Copom iniciou, no mês pretérito, singular ciclo de decrescimento da Selic. 

A última turno em que o Banco Médio tinha minguado a Selic foi em agosto de 2020, quando a tributo caiu de 2,25% para 2% ao ano, em via à contração econômica gerada pela pandemia de covid-19. Posteriormente disso, o Copom elevou a Selic por 12 vezes consecutivas, num ciclo que começou em março de 2021, em via à subida dos preços de provisões, de vontade e de combustíveis. A abalar de agosto do ano pretérito, manteve a tributo em 13,75% ao ano por sete vezes seguidas. 

Nesta terça (19) e quarta-feira (20), ocorre a sexta associação do ano do Copom para a definição da Selic. A expectativa do mercado é que a tributo básica seja reduzida para 12,75% ao ano. Na ata do derradeiro abalroação, os membros do colegiado já previam cortes de 0,5 objecto nas próximas reuniões. Segundo o documento, o órgão avalia que esse será o cadência ajustado para sustentar a política monetária contracionista (juros que desestimulam a economia) necessária para controlar a inflação. 

Para o mercado financeiro, a Selic deve fechar 2023 em 11,75% ao ano. Para o meta de 2024, a estimativa é que a tributo básica caia para 9% ao ano. Para o meta de 2025 e de 2026, a horóscopo é de Selic em 8,5% ao ano para os dois anos. 

Quando o Copom aumenta a tributo básica de juros, a tenção é sustar a demanda aquecida, e isso princípio reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o confiança e estimulam a poupança. Porém, acolá da Selic, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, uma vez que traço de inadimplência, ágio e despesas administrativas. Desse feição, taxas mais altas igualmente podem prejudicar a dilatação da economia.  

Quando o Copom diminui a Selic, a aptidão é que o confiança fique mais barato, com incitamento à manufactura e ao consumo, reduzindo o controle a cerca de a inflação e estimulando a atividade econômica.  

Afinal, a horóscopo do mercado financeiro para a cotação do dólar está em R$ 4,95 para o meta deste ano. Para o meta de 2024, a horóscopo é de que a numerário americana fique em R$ 5.

[ad_1]

Com informações daAgência Brasil

[ad_2]