Ibovespa emenda queda na esteira das bolsas americanas; dólar fica estável

A bolsa de valores hoje emendou nesta terça-feira (5) a segunda queda consecutiva, impactada pelos desempenhos negativos do mercado acionário de Nova York.

Na fase final do pregão, o Ibovespa entrou no terreno negativo e terminou o dia em queda de 0,19%, mas pelo menos sustentando o suporte dos 128 mil pontos. O principal indicador da B3  encerrou o dia de negociação negociado a 128.098,11 pontos.

Como ontem, o giro da terça-feira foi baixo, com movimentação total de R$ 20,6 bilhões. Na semana, Ibovespa cai 0,71% e, no ano, a queda é de 4,54%.

Pesou o recuo das ações da Vale (VALE3), com queda de 1,32%, impactada por perspectivas negativas envolvendo a economia da China.

Além da questão da China, o BTG Pactual rebaixou a recomendação da mineradora para neutra, com preço-alvo de US$ 16 por American Depositary Receipt (ADR).

Dólar hoje

O dólar, por sua vez, seguiu em sua correlação clássica com os ativos de renda variável. Se a bolsa terminou para baixo, a moeda americana ficou ligeiramente pra cima, em alta de 0,17%, negociado a R$ 4,9557.

Ações em alta

Lojas Marisa (AMAR3) +14,98%
Technos (TECN3) +9,37%
Cogna Educação (COGN3) +5,43%
CVC (CVCB3) +5,39%
Cruzeiro do Sul Educacional (CSED3) +5,29%

Ações em baixa

OI (OIBR3) -8,82%
Pague Menos (PGMN3) -9,57%
Infracommerce (IFCM3) -7,38%
Mobly (MBLY3) -5,66%
Vibra (VBBR3) -5,50%

Bolsas americanas

Os índices de ações de Nova York caíram, no aguardo da divulgação de dados de atividade dos Estados Unidos e antes dos discursos do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Jerome Powell, no Congresso amanhã e na quinta-feira.

Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq recuaram, respectivamente, 1,04%, 1,02% e 1,65%.

China e a bolsa de valores hoje

Alguns dos principais mercados acionários futuros do Ocidente manifestaram quedas nesta manhã, ecoando os declínios observados nos índices asiáticos. Isso pode impactar a bolsa de valores hoje.

O mau humor está relacionado “às declarações provenientes da China durante a abertura do Congresso Nacional do Povo, as quais não conseguiram entusiasmar os investidores”, avalia a Guide em relatório.

A China estabeleceu a meta de alcançar uma expansão econômica “em torno de” 5% para o ano corrente, replicando o objetivo do ano anterior. O alcance dessa meta é desafiadora, segundo análise do ING. Isso porque dependerá de estímulos econômicos, que não têm vindo no patamar esperado, diz o banco holandês.

Zona do euro

As bolsas europeias tiveram desempenhos distintos nesta terça-feira, após mais uma sessão marcada pela expectativa com a decisão do Banco Central Europeu (BCE), na quinta-feira.

As projeções majoritárias apontam que as taxas de juros seguirão inalteradas na zona do euro, diante das dificuldades ainda existentes para o alcance da meta de inflação.

As ações da Bayer derreteram, após a companhia suspender plano de cisão de unidades, frustrando a expectativa dos investidores.

Em Londres, o FTSE 100 subiu 0,08%, aos 7.646,16 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX caiu 0,10%, aos 17.698,40 pontos. O CAC-40, referencial da Bolsa de Paris, cedeu 0,30%, para encerrar aos 7.932,82 pontos. As cotações são preliminares.

Em Frankfurt, as ações da Bayer derreteram 7,39% e responderam pela maior queda porcentual entre as componentes do DAX.

Gostou desse conteúdo e quer saber mais sobre investimentos? Faça os cursos gratuitos no Hub de Educação Financeira da B3!

Link da matéria

Deixe um comentário