Fato relevante – ENEVA S.A

Evandro Garcia

Entidades do setor produtivo divergem sobre corte na taxa de juros
Empresa: ENEVA S.A
Data: 27/11/2023 21:46:09

ENEVA S.A.
CNPJ n ° 04.423.567/0001 -21
NIRE 33.3.0028402 -8

FATO RELEVANTE

Envio de Proposta Não -Vinculante para Fusão de Iguais com Vibra Energia S.A.

Rio de Janeiro , 26 de novembro de 2023 – ENEVA S.A. (“ Eneva ” ou “ Companhia ”) (B3: ENEV3) ,
em atendimento ao disposto no artigo 157, § 4.º da Lei n.º 6.404, de 15 de dezembro de 1976,
e na Resolução CVM n.º 44, de 23 de agosto de 2021, informa aos seus acionistas e ao mercado
em geral que submeteu , na data de hoje , uma proposta não-vinculante de combinação de
negócios ao Conselho de Administração da Vibra Energia S.A. (“ Vibra ”) (B3: VBBR3) , cuja cópia
consta anexa ao presente Fato Relevante (“ Proposta ”).

A Proposta contempla a incorporação de ações da sociedade Eneva pela Vibra ou outra estrutura
a ser estabelecida de comum acordo pelas companhias, de forma que o conjunto de acionistas
de cada companhia, ao término do processo, passe a deter 50% do total das ações da companhia
combinada.

Conforme detalhado na Proposta, a Eneva entende que uma fusão de iguais com Vibra
representa uma oportunidade ímpar para as empresas e seus acionistas, tendo um sólido
racional estratégico – considerando, inclusive, a complementaridade dos negócios das
companhias –, e, se efetivada, poderá implicar em ganhos significativos de eficiência e de
alocação de capital. Para isso, será proposta uma estrutura de governança robusta e equilibrada,
com contribuições de lado a lado, de forma que a estrutura corporativa e administrativa da
companhia combinada garanta a adequada integração das atividades da Eneva e da Vibra, a
maximização das sinergias, a valorização dos colaboradores e o melhor aproveitamento das
forças e dos talentos das companhias, resultando em uma emp resa vitoriosa.

A Eneva ressalta que, até o momento, inexiste qualquer acordo assinado relativo à operação
proposta e manterá seus acionistas e o mercado em geral informados sobre este assunto na
forma da lei e da regulamentação da Comissão de Valores Mobiliários – CVM. A implementação
da combinação de negócios está condicionada às condições precedentes usuais para transações
da mesma natureza .
Por fim, a Companhia registra que, caso implementada nos termos da Proposta, a potencial
operação com Vibra não implicará em direito de recesso para os acionistas da Eneva.

A Companhia reitera seu compromisso de manter os acionistas e o mercado em geral informado
a respeito da potecial operação.

Rio de Janeiro , 26 de novembro de 2023

Marcelo Campos Habibe
Diretor Financeiro e de Relações com Investidores

Rio de Janeiro, 26 de novembro de 20 23

À
VIBRA ENERGIA S.A. (“Vibra ”)
A/C: Srs. Membros do Conselho de Administração: Sérgio Agapito Lires Rial; Fábio
Schvartsman; Walter Schalka; Nildemar Secches; Clarissa de Araújo Lins; Mateus Affonso
Bandeira; Pedro Santos Ripper; David Zylbersztajn.

C/C: Sr. Ernesto Pousada , Diretor Presidente; e
Sr. Augusto Ribeiro , Vice-Presidente Executivo de Relações com Investidores.

Ref.: Proposta de Combinação de Negócios

Prezados Senhores ,

Eneva S.A., companhia aberta inscrita no CNPJ/M E sob o n° 04.423.567/0001 -21, com sede na
Praia de Botafogo , nº 501, Bloco I, 2º e 4º andares, Rio de Janeiro (“Companhia ” ou “Eneva” ),
vem, por meio da presente, apresentar , respeitosamente , proposta para uma potencial
combinação de negócios com a Vibra (“Operação” ou “Combinação de Negócios” ) nos termos
descritos a seguir .

I. A Eneva

Fundada em 2001 e listada no Novo Mercado da B3 – Brasil, Bolsa, Balcão desde 2007, a Eneva é
uma empresa integrada de energia, com negócios complementares em geração de energia
elétrica e exploração e produção de hidrocarbonetos no Brasil. A Companhia foi a primeira
empresa privada de geração de energia elétrica no Brasil com atuação integrada no segmento
termelétrico, controlando o suprimento de gás natural para suas usinas.

Atualmente, a Eneva possui um parque de geração de energia elétrica de 5,5GW, com 4,6GW em
geração térmica, sendo responsável por 14% da geração a gás do país, e 870MWp em energia
solar . Sua capacidade instalada total atingirá 6,5 GW até 202 6, com a entrada em operação de
quatro novos projetos, além de deter um pipeline adicional de projetos de 5,9GW (sendo 2,3GW
de geração renovável e 3,6GW de termelétrica ).

A Companhia é a maior produtora independente de gás natural no Brasil, com posicionamento
de destaque no segmento onshore . Atualmente , possui operaç ões em quatro bacias ( Parnaíba ,
Amazonas , Solimões e Paraná ), com capacidade de produção de nove e meio milhões de metros cúbicos de gás por dia e grande potencial de novas reservas a serem exploradas, através de
contratos de concessão para exploração e produção de hidrocarbonetos em áreas de mais de 64
mil km².

A Eneva reportou, para os últimos doze meses terminados em setembro de 2023 , uma Receita
Líquida de R$9,7 bilhões , um EBITDA ajustado para o mesmo período de R$ 4,0 bilhões e Lucro
Líquido de R$ 314 milhões .

II. Méritos Estratégic os da Combinação de Negócios

Acreditamos que a Combinação de Negócios — e a união dos talentos e das forças da Eneva e da
Vibra — representam uma oportunidade única para as empresas e seus acionistas , com um sólido
racional estratégico , ganhos de eficiência , de alocação de capital, e complementariedade dos
negócios . Destacamos abaixo os principais fundamentos estratégicos e mercadológicos que
justificam a Operação :

• Tamanho e Representatividade : A companhia combinada , além d e ser a maior
distribuidora de combustív eis do Brasil , será também a maior plataforma de geração
term oelétrica e uma das maior es plataforma s de renováveis do País, com sólido portfólio
de ativos e grande potencial financeiro e operacional. A unificação d e suas bases
acionárias resultará na terceira maior empresa listada de energia do Brasi l em valor de
mercado e deverá levar a um crescimento significativo da liquidez das ações (expectativa
de que seja superior a R$ 300 milhões por dia) .

• Otimização de Alocação de Capital : A combinação d a alta geração de caixa por parte da
Vibra com projetos de retornos atrativos e um plano de investimento claro, com diversos
projetos já contratados , por parte da Eneva, cria uma estrutura ótima para alocaç ão de
capital com taxas de retorno atrativas1.

• Redução d o Risco Percebido nas Companhias Isolada s: A combinação entre a forte
geração de caixa da Vibra e a diversificação para novos segmentos mais previsíveis da
Eneva ‒ que traz aproximadamente R$ 7 bilhões de EBITDA a partir de 2027, suportados
por contratos de longo prazo e com aproximadamente 85% provenientes de receita fixa
contratada (independe nte do nível de despacho ) ‒ cria uma plataforma única de geração
de valor e gestão de risco, reduzindo a exposição à volatilidade natural do negócio de

1 Portfólio da Eneva conta com projetos em construção como Azulão 950 , com capex estimado de R$5.8bi ,
além de um robusto pipeline com retornos atrativos, incluindo, entre outros, expansões dos complexos em
novos leilões que devem ocorrer em 2024/2025 , implantação do pipeline de projetos renováveis,
substi tuição de sistemas isolados no Norte e projetos de small scale LNG para clientes industriais . distribuição de combustíve is, aos movimentos naturais de commodities e aos riscos de
exploração de hidrocarbonetos .

• Geração de Valor Comercial : A Eneva traz expertise de comercialização de gás e de
energia elétrica, que pode ser combinada ao acesso a mais de 30 milhões de clientes
finais da Vibra ( sendo aproximadamente 18.000 clientes B2B) e à plataforma da Comerc
(mais de 50.000 consumidores) . Além disso, o excedente de gás da Eneva , fruto de suas
campanhas de exploração e desenvolvimento , bem como na originação junto ao
mercado ou na importação de LNG via o terminal do Hub Sergipe , permite a aceleração
de iniciativas das companhias em vendas de gás B2B , tanto na malha integrada de
gasodutos, bem como na distribuição via rodoviária para clientes não atendidos pelos
gasodutos de transporte e que utilizam óleo combustível em seus processos industriais
(small scale LNG). Também permite a comercialização de ste produto através da
plataforma de distribuição da Vibra , atendendo a demanda para a substituição de frotas
de caminhões e embar cações a diesel no B2C , que precisa de postos de abastecimento
para viabilizar uma conversão para gás conveniente .

• Sinergias : A Combinação de Negócios deverá criar ganhos de escala e proporcionar
grande criação de valor para a companhia na sua estrutura de capital, bem com o a
redução de seus spreads e alongamento d os prazo s médio s de captações de
financiamentos a mercado .

• ESG: A Combinação de Negócios fortalecerá a pegada renovável da companhia
combinada, que terá mais de 30% de sua capacidade instalada composta por energia
renovável , chegando a mais de 3GW diversificados em geração distribuída , eólica e solar
centralizada . Além disso, as expansões de Futura e outros projetos d o pipeline podem
levar a capacidade renovável total para mais de 6GW . A companhia combinada também
pode contribuir para a redução da emissão de gases do efeito estufa, ofertando o gás
natural para a substituição do óleo combustível e do diesel para a base atual de clientes
da Vibra (B2B e veiculares), com a nova empresa sendo um catalisador da transição
energética do País. Além disso a combinação das competências das duas companhias
pode fomentar o crescimento no mercado de comercialização e distribuição de biogás e
o desenvolvimento do segmento de captura e armazenagem de CO2.

III. Estrutura da Operação e Relação de Troca

Diante do exposto, apresentamos as bases da Combinação de Negócios, nos seguintes termos:

• Estrutura : Propomos que a Combinação de Negócios seja implementada por meio d a
incorporação de ações de emissão da sociedade Eneva pela Vibra ou outra estrutura a ser estabelecida de comum acordo pelas companhias . Tendo em vista que as ações de
ambas as Companhias atendem aos requisitos de que trata o artigo 1 37, inciso II da Lei
6.404/76, caso implementada como proposta, a Combinação de Negócios não dará
ensejo a direito de retirada para os acionistas das Companhias.

• Relação de Troca : Propomos que a Combinação de Negócios seja realizada nos moldes
de uma fusão de iguais, com os acionistas de cada lado representando 50% da base
acionária da companhia combinada (“Relação de Troca”) .

Essa Relação de Troca , na nossa visão, reflete a equânime união de duas empresas líderes
em seus setores , com significativas complementariedades entre si , e permite aos
acionistas dos dois lados usufruir em iguais proporções das sinergias e do valor que será
criado com a combinação de negócios .

Dadas suas características, a Eneva contribui para a empresa combinada com um negócio
com maior vetor de crescimento e menor custo de capital, conforme estimado e
divulgado por analistas de research do mercado (analistas de resea rch atribuem um custo
de capital até 300bps inferior para a Eneva em relação a Vibra). Adicionalmente, a Eneva
contribui com um negócio com margens mais elevadas (margem EBITDA esperada por
analistas de cerca de 50% em 2023, contra margem EBITDA na casa de 3, 0% para Vibra).

Esses elementos, combinados, levam, historicamente, as ações da Eneva a negociarem
no mercado com múltiplos implícitos superiores aos das ações da Vibra. Temos total
confiança de que todos esses atributos irão contribuir significativamente para os níveis
de avaliação a serem alcançados pela companhia combinada, beneficiando em iguais
partes os acionistas de ambas as companhias mediante a conclusão da combinação de
negócios.

Além disso, a Eneva conta uma série de projetos contratados que ainda não estão
adequadamente precificados pelo mercado. O EBITDA de 2027 da Eneva é estimado pelo
mercado em um patamar cerca de 70% superior ao EBITDA de 2023, com a entrada em
operação dos projetos em andamento. Esses novos contratos, além de substantivos em
seu tamanho, são na modalidade de receita fixa, reforçando o perfil de baixo risco
atrelado ao modelo de negócios da Eneva .

Vale notar, ainda, que a Relação de Troca proposta equivale ao valor de mercado médio
das duas companhias, quando considerados os últimos 180 dias de negociação das
respectivas ações. Considerando o histórico do s últimos 12 meses , a Relação de Troca seria ainda mais deslocada em favor a os acioni stas de Eneva. Ou seja, ainda do ponto de
vista de avaliação de mercado, considerando a ampla liquidez de ambas as companhias,
a Relação de Troca de 50% e 50% está amplamente corroborada .

Assim, como resultado da Combinação de Negócios, os acionistas da Eneva , em conjunto,
receberiam um total de 1.165.000.000 novas ações ordinárias de emissão da Vibra ,
representativas de 50,0% do capital social da Vibra , após implementação da Operação .

A Relação de Troca estará sujeita a ajustes em função (i) de quaisquer dividendos e juros
sobre o capital próprio declarados pelas companhias a partir dessa data e até a data da
implementação da Combinação de Negócios ; bem como de eventuais alterações em seus
respectivos capitais sociais ocorridas entre esta data e a data da implementação da
Combinação de Negócios (aumentos ou reduções de capital, desdobramentos,
grupamentos, bonificações, recompras, entre outras); e (ii) de quaisquer eventos fora do
curso ordinário dos negócios das companhias ocorridos a partir da presente data.

• Portfólio de Energia Térmica : O Banco BTG Pactual S.A. (“BTG Pactual”) comunicou ao
conselho de administração da Eneva que, caso a Combinação de Negócios nos termos
aqui previstos seja bem -sucedida , possui a intenção de concentrar seus investimentos
em geração de energia na Companhia Combinada . Desta forma, u ma vez concluída a
Combinação de Negócios, o BTG Pactual tem a intenção de oferta r seu portfólio de ativos
de geração térmica2, para ser potencialmente incorporado pela Companhia Combinada.
As condições do negócio serão oportunamente negociadas entre o BTG Pactual e
membros independentes não relacionados do novo conselho de administração da
Companhia Combinada , segui ndo o rito processual adequado para transações dessa
natureza, incluindo o compromisso de que o valor dos ativos deverá ser referendado
por fairness opinion de banco de investimento independente de primeira linha .

Ainda, conforme as estimativas informadas pelo BT G Pactual , seu portfólio de ativos de
geração térmica possui um valor de equity estimado em R$2,5 bilhões , quando aplicada
uma taxa de desconto de 10% em termos reais .

IV. Estrutura de Governança

Gostaríamos de propor uma estrutura de governança robusta e equilibrada , com contribuiç ões

2 Portfolio composto por quatro usinas térmicas operacionais (Termelétrica Viana S.A., Povoação
Energia S.A., Gera Amazonas S.A. e Gera Maranhão S.A.), com capacidade instalada combinada de
710.5MW . lado a lado das duas companhias. A presente proposta considera ainda que, no contexto da
Combinação de Negócios, a estrutura corporativa e administrativa da companhia combinada
garanta a adequada integração das atividades da Eneva e da Vibra, a maximização das sinergias,
a valorização do s colaboradores e o melhor aproveitamento das forças e dos talentos das
companhias, resultando em uma empresa vitoriosa.

Nesse sentido, após a implementação da Combinação de Negócios, a nossa intenção é que o
Conselho de Administração da companhia combinada seja composto por nove membros
independentes , incluindo o Sr. Sérgio Agapito Lires Rial, na figura de Presidente do Conselho de
Administração.

Em relação ao senior management , ainda visando o atingimento dos resultados almejados com
a Combinação de Negócios , gostaríamos de sugerir que seja indicado , de comum acordo, um
novo Diretor Presidente da Companhia Combinada , que passará a trabalhar em conjunto com o
Srs. Ernesto Pousada, que deve permanecer como CEO da vertical de Distribuição de
Combustíveis, e com o Sr. Lino Cançado, que deve permanecer como CEO da vertical de Energia.

V. Aprovações Societárias e Regulatórias

A Eneva confirma que seu Conselho de Administração aprovou por unanimidade a apresentação
desta proposta e a negociação da Combinação de Negócios .

A implementação da Combinação de Negócios está condicionada às condições precedentes
usuais para transações da mesma natureza e out ras que venham a ser acordadas entre nossos
Conselhos de Administração, tais como (a) a negociação mutuamente satisfatória dos
documentos definitivos da Operação, (b) a aprovação prévia do Conselho Administrativo de
Defesa Econômica – CADE , (c) a aprovação prévia da Agência Nacional de Energia Elétrica –
ANEEL, que igualmente esperamos obter , assim como eventuais outras aprovações regulatórias
aplicáveis , e (d) a aprovação da Operação p elos acionistas de ambas as companhias em suas
respectivas assembleias gerais extraordinárias.

VI. Próximos p assos

Esperamos que os termos e condições da Combinação de Negócios sejam prontamente
analisados pelo Conselho de Administração da Vibra , e que o seu Conselho autorize o
engajamento da companhia em tratativas com a Eneva , visando a obtenção de um acordo acerca
das bases legais e financeiras para a Combinação de Negócios. Para tanto, colocamos nosso
Conselho de Administração e nossos assessores financeiros e legais à inteira disposição da Vibra ,
a partir da presente data , na expectativa de que as tratativas possam se iniciar imediatamente .
O Conselho de Administração da Eneva contrato u a BTG Pactual Investment Banking Ltda. e o
Banco Itaú BBA S.A. como seu s assessor es financeiro s e os escritório s Pinheiro Neto Advogados e
Spinelli Advogados como seu s assessor es jurídico s no âmbito da Combinação de Negócios.

VII. Considerações Finais

Entendemos que a Combinação de Negócios proposta não apenas atende os melhores interesses
dos acionistas das companhias envolvidas, mas também gera valor para todos os stakeholders ,
como empregados, clientes e fornecedores.

Esta proposta é válida por 15 dias contados a partir desta data , salvo se renovada a exclusivo
critério da Eneva.

Estamos entusiasmados com a possibilidade da combinação de negócios das duas companhias e
convictos de que a Operação representa uma oportunidade ímpar de perenidade dos dois
modelos de negócios, com ganhos significativos para todos os stakeholders da Vibra e da Eneva.

Cordialmente ,
Eneva S.A

____________________________________
__________
Henri Philippe Reischtul
Presidente do Conselho de Administração
____________________________________
__________
Lino Cançado
Diretor Presidente

ENEVA S.A.
CNPJ n ° 04.423.567/0001 -21
NIRE 33.3.0028402 -8

MATERIAL FACT

Submission of a Non -Binding Offer Regarding a Merger of Equals with Vibra Energia S.A.

Rio de Janeiro, November 2 6, 2023 – ENEVA S.A. ( “Eneva ” or “Company ”) (B3: ENEV3) ,
pursuant to article 157, paragraph 4, of Law 6,404, of December 15, 1976, and CVM Resolution
44, of August 23, 2021, hereby informs its share holders and the market in general that the
Company submitted on November 26, 2023, a non -binding offer to the Board of Directors of
Vibra Energia S.A. ( “Vibra ”) (B3: VBBR3) for a business combination of the companies, which
copy is attached hereto ( “Offer ”).

The Offer establishes a merger of Eneva shares ( incorpora ção de a ções) into Vibra (or another
structure to be established by mutual agreement among Eneva and Vibra), so that, upon closing
of the transaction, the group of shareholders of each company wi ll have a 50% interest in the
combined company.

As per the Offer, Eneva deems that a merger of equals with Vibra represents a unique
opportunity for both companies and their shareholders given its solid strategic rationale –
considering, in particular, the complementarity of the companies ’ businesses – and, if carried
out, could result in significant efficiency and capital allocation gains.

To this end, Eneva proposed a robust and balanced governance structure – with side -by-side
contributions –, so that the corporate and administrative structure of the combined company
guarantees the appropriate integration of the activities of Eneva and Vibra .

Eneva points out that, as of now, there is no signed agreement regarding the transaction
proposed to Vibra and will keep its shareholders and the market in general informed on the
matter in accordance with the law and the rules of Brazilian Secutities Commission ( Comiss ão
de Valores Mobili ários – CVM ). The consummation of the business combination is subject to the
conditions ordinarily applicable to transactions of the kind.

Eneva further points out that, if carried out pursuant to the terms of the Offer, the possible
transaction with Vibra would not trigger withdrawal rights to the shareholders of Eneva.

The Company reaffirms its commitment to keep its shareholders and the market in general
informed with respect to the possible transaction.

Rio de Janeiro, November 2 6, 2023

Marcelo Campos Habibe
CFO and Investor Relations Officer
Rio de Janeiro, November, 26, 2023

To
VIBRA ENERGIA S.A. (“Vibra ”)
A/C: Mrs. Boards of Directors Members : Sérgio Agapito Lires Rial; Fábio Schvartsman;
Walter Schalka; Nildemar Secches; Clarissa de Araújo Lins; Mateus Affonso
Bandeira; Pedro Santos Ripper; David Zylbersztajn.

C/C: Sr. Ernesto Pousada , CEO ; and
Sr. Augusto Ribeiro , CFO and IRO .

Ref.: Business Combination Proposal

Dear Sir,

Eneva S.A., publicy traded company and registered under the CNPJ nº 04.423.567/0001 –
21, with its holding located on Praia de Botafogo , nº 501, Bloco I, 2nd and 4th floors , Rio de
Janeiro (“Compa ny” or “Eneva” ), presents , respect fully, the proposal of a potential business
combination with Vibra (“Deal” or “Business Combination”) under the following terms.

I. Eneva

Founded in 2001 and listed u nder New Market (Novo Mercado) of B3 – Brasil, Bolsa, Balcão
since 2007, Eneva is an integrated power generation company, with complementary
businesses in electric power generation, and hydrocarbon exploration and production in
Brazil . The Company was the first private power generation company in Brazil with its
integrated operation in the rmal segment , controlling the natural gas supply to its power
plants.

Currently, Eneva has a pow er generation park of 5.5 GW, being 4.6 GW in thermal
generation, responsible for 14% of the gas generation in the country, and 870 MWp in solar
energy. Eneva’s installed capacity will reach 6.5 GW up to 2026, considering the start of four
new projects , and holds an additional pipeline of projects totaling 5.9 GW (being 2.3 GW of
renewable generation and 3.6 GW of thermal) .

The Company is the l argest independent producer of natural gas in Bra zil, with notable
positioning in onshore segment. Currently, the Company has operations in 4 basins
(Parnaíba, Amazonas, Solimões and Paraná), with production capacity of nine and a half
million cubic meters of gas per day and great potential of new reserves to be explored,
through concession contracts of exploration and production of hydrocarbon in areas of
more than 64 thousand km ².

Eneva presented, in the last twelve months ended on September, 2023, a Net Revenue of
R$9. 7 billion , an adjusted EBITDA in the same period of R$4.0 billion and Net Income of
R$314 million.

II. Strategic Benefits of the Business Combination

We believe that the Business Combination – and the merger of talents and strength s
between Eneva and Vibra – represents a unique opportunity to the companies and its
shareholders, with solid strategic rationale, efficiency gains, capital allocation and
businesses complementarity . Find below the main highlight s in terms of market and
strategy which justify the Business Combination :

• Size and Representativity : the combined company, in addition of being one of the
largest fuel distributors in Brazil, will also be the largest thermal generation
plataform and one of the greatest renewable platforms in the country , with a solid
portfolio of assets and a great financial and operating potential. The merger of its
shareholders base will establish the third largest power energy company listed in
Brazil in terms of market cap and will support a significantly growth of shares
liquidity (expectati on to be higher than R$300 million per day).

• Capital Allocation Optimization : the combination of high cash generation of Vibra
with attractive returns of the projects and a clear investment plan, with different
projects of Eneva , creating a great structure with capital allocation with attractive
return rates1.

• Reduction of Risk recognized in Stand -alone Companies: combination between
strong cash generation of Vibra and diversification of more predictable new
segments of Eneva – which brings approximately EBITDA of R$ 7 billion as of 2027,
supported by long term contracts and with approximately 85% of fixed revenues
(independent of dispatch levels) – creating an unique platform of value generation
and risk management, reducing the exposure of natural volatility of the fuel
distribution’s segments, the natural movements of commodities and risk of
hydrocarbon explorati on.

• Generation of Commercial Value :

1 Eneva’s Portfolio holds projects under construction such as Azulão 950, with estimated capex of
R$5.8 bi, in addition of a strong pipeline with attractive return s, including, among others, expansion
of the complex in new auctions which shall occur in 2024/2025, operation of the renewable projects
pipeline, substitution of isolated systems in North region and small -scale LNG projects for industrial
clients.

Eneva brings expertise in gas sales and power generation, which can be combined
to the access of more than 30 million final clients of Vibra (being approximately
18,000 clients B2B) and to the Comerc platform (more than 50,000 clients). In
addition, the excess of Eneva’s gas, a result o f its exploration campaigns and the
development, as well as the origination with the market or the LNG import through
Hub Ser gipe terminal, allow the acceleration of initiative s of companies in B2B gas
sales, in the integrated pipeline network, as well as in the distribution through road
transportation to clients that don’t have access to the transport pipelines , which use
fuel oil in its industrial process (small scale LNG). It also provides the sale of its
product through the distribution platform of Vibra, meeting the demand for fleet
change of trucks and ships that use diesel in B2C, which needs fuel stations in order
to create a conversion to the convenient gas.

• Synergies : the Business Combination shall create scale gains and allow a large value
creation to the company in terms of its capital structure, as well as its spreads
reductions and extension of average terms of funding .

• ESG : the Business Combination w ill strengthen the renewable goal of the combined
company which will have more than 30% of its installed capacity composed of
renewable energy, reaching more than 3GW diversified in distribution generation ,
wind, and solar power generation. Additionally, the expansion of Futura and other
projects in the pipeline could lead to a total renewable capacity of more than 6GW.
The combined company will also contribute to the reduction of greenhouse gas
emissions , offering natural gas for the fuel oil and diesel change for the current
clients’ base of Vibra (B2B and others) , with the new company being a catalyzer of
energetic transition of the country. In addition, the merger of competences of the
two companies will allow the market growth of the sale and biogas distribution and
the development of the CO2 capture and storage segment .

III. Operation Structure and Exchange Ratio

In light of the above, we present the basis of the Business Combination, in the following terms:

• Structure: We propose the Business Combination to be implemented through the
incorporation of shares issued by Eneva by Vibra or another structure to be established
by mutual agreement between the companies. Considering that the shares of both
Companies meet the requirements set out in article 137, item I I of Law 6,404/76, if
implemented as proposed, the Business Combination will not give rise to the right of
withdrawal for the Companies’ shareholders.

• Exchange Ratio : We propose that the Business Combination be carried out along the
lines of a merger of equals, with shareholders on each side representing 50% of the
shareholder base of the combined company (“Exchange Ratio”).

This Exchange R atio, in our view, reflects the equal union of two leading companies in
their sectors, with significant complementarities between them, and allows
shareholders on both sides to enjoy in equal proportions the synergies and value that
will be created with busine ss combination .

Given its characteristics, Eneva contributes to the combined company with a business
with a greater growth vector and lower cost of capital, as estimated and disclosed by
market research analysts (research analysts attribute a cost of capital up to 300bps
lower for Eneva in relation to Vibra). Additionally, Eneva contributes with a business
with higher margins (EBITDA margin expected by analysts of around 50% in 2023,
against an EBITDA margin of around 3.0% for Vibra).

These elements, combined, have historically led Eneva shares to trade on the market
with implicit multiples higher than those of Vibra shares. We have full confidence that
all of these attributes will contribute significantly to the valuation levels to be achieved
by the combined company, benefiting the shareholders of both companies in equal
parts upon completion of the business combination.

Furthermore, Eneva has a series of contracted projects that are not yet adequately
priced by the market. Eneva’s 2027 EBITDA is estimated by the market to be around 70%
higher than the 2023 EBITDA, with the start -up of ongoing projects. These new
contracts , in addition to being substantive in their size, are in the form of fixed revenue s,
reinforcing the low -risk profile linked to Eneva’s business model.

It is also worth noting that the proposed Exchange Ratio is equivalent to the average
market value of the two companies, when considering the last 180 trading days of the
respective shares. Considering the last 12 months history , the Exchange Ratio would be
even more shifted in favor of Eneva’s shareholders. In other words, still from a market
valuation point of view, considering the ample liquidity of both companies, the
Exchange Ratio of 50% and 50% is largely corroborated.

Thus, as a result of the Business Combination, Eneva’s shareholders, together, would
receive a total of 1,165,000,000 new common shares issued by Vibra, representing
50.0% of Vibra’s share capital, after implementation of the Transaction.

The Exchange Ratio will be subject to adjustments depending on (i) any dividends and
interest on equity declared by the companies from that date until the date of
implementation of the Business Combination; as well as any changes in their respective
share capital occurring between this date and the date of implementation of the
Business Combination (capital increases or reductions, splits, reverse splits , bonuses,
buybacks, among others); and (ii) any events outside the ordinary course of the
companies’ business occurring from this date onwards.

• Thermal Energy Portfolio: Banco BTG Pactual S.A. (“BTG Pactual”) communicated to
Eneva’s board of directors that, if the Business Combination under the terms set out
herein is successful, it intends to concentrate its investments in generating energy in the
Combined Company. There fore, once the Business Combination is concluded, BTG
Pactual intends to offer its portfolio of thermal generation assets, to be potentially
incorporated by the Combined Company. The business conditions will be negotiated in
due co urse between BTG Pactual and unrelated independent members of the new
board of directors of the Combined Company, following the appropriate procedural rite
for transactions of this nature, including the commitment that the value of the assets
must be endor sed by a n independent investment bank ’s top-tier fairness opinion.

Furthermore, according to estimates reported by BTG Pactual, its portfolio of thermal
generation assets has an estimated equity value of R$2.5 billion, when applying a
discount rate of 10% in real terms.

IV. Governance Structure

We would like to propose a robust and balanced governance structure, with side -by-side
contributions from both companies. This proposal also considers that, in the context of the
Business Combination, the corporate and administrative structure of the combi ned company
guarantees the adequate integration of Eneva and Vibra’s activities, the maximization of
synergies, the appreciation of employees and the best use of the strengths and of the
companies’ talents, resulting in a victorious company.

In this sense, after the implementation of the Business Combination, our intention is that the
Board of Directors of the combined company will be composed of nine independent members,
including Mr. Sérgio Agapito Lires Rial, as Chairman of the Board of Dir ectors.

In relation to senior management, still aiming to achieve the results desired with the Business
Combination, we would like to suggest that a new Chief Executive Officer of the Combined
Company be appointed, by mutual agreement, who will start working toget her with Messrs.
Ernesto Pousada , who shall remain as CEO of the Fuel Distribution vertical, and with Mr. Lino
Cançado, who shall remain as CEO of the Energy vertical.

V. Corporate and Regulatory Approvals

Eneva confirms that its Board of Directors unanimously approved the presentation of this
proposal and the negotiation of the Business Combination.

The implementation of the Business Combination is subject to the usual precedent conditions
for transactions of the same nature and others that may be agreed between our Boards of
Directors, such as (a) the mutually satisfactory negotiation of the definiti ve Transaction
documents, (b) the approval prior approval from the Conselho Administrativo de Defesa
Econômica – CADE , (c) prior approval from the Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL ,
which we expect to obtain, as well as any other applicable regu latory approvals, and (d) approval
of the Transaction by the shareholders of both companies at their respective extraordinary
general meetings.

VI. Next steps

We hope that the terms and conditions of the Business Combination will be promptly analyzed
by Vibra’s Board of Directors, and that its Board will authorize the company’s engagement in
negotiations with Eneva, with a view to obtaining an agreement on the l egal and financial bases
for the Business Combination. To this end, we place our Board of Directors and our financial and
legal advisors at the entire disposal of Vibra, from this date onwards, with the expectation that
negotiations can begin immediately.

Eneva’s Board of Directors hired BTG Pactual Investment Banking Ltda. and Banco Itaú BBA S.A.
as its financial advisors and Pinheiro Neto Advogados and Spinelli Advogados as its legal advisors
within the scope of the Business Combination.

VII. Final considerations

We understand that the proposed Business Combination not only serves the best interests of
the shareholders of the companies involved, but also generates value for all stakeholders, such
as employees, customers and suppliers.

This proposal is valid for 15 days from this date, unless renewed at Eneva’s sole discretion.

We are excited about the possibility of combining the two companies’ businesses and are
convinced that the Operation represents a unique opportunity for the continuity of both
business models, with significant gains for all Vibra and Eneva stakeholders.

Cordially,
Eneva S.A

____________________________________
Henri Philippe Reischtul
Chairman of the Board
____________________________________
Lino Cançado
CEO

O que você achou?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.