Brasil está na contramão da desaceleração econômica global, aponta ONU

O Gestor

Brasil está na contramão da desaceleração econômica global, aponta ONU

Em meio as preocupações do mercado financeiro sobre o impacto da alta dos juros na economia global, um relatório da Organização das Nações Unidas apontou que o Brasil deve crescer em 2023 acima da média mundial.

O Produto Interno Bruto (PIB) deve avançar 3,3% em 2023, ante a previsão anterior de alta de 0,9% e acima dos 2,9% no ano passado. Essa melhora veio após um período, entre 2015 e 2022, em que a economia brasileira não acompanhou o crescimento global.

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.

Segundo a ONU, a melhora “das exportações de commodities e as colheitas abundantes impulsionaram o crescimento brasileiro”. No entanto, a entidade afirma que “forças negativas” pesaram sobre o crescimento do país, principalmente os impactos da elevação dos juros de curto prazo.

“Uma expansão fiscal significativa em 2023 deve compensar essas forças recessivas, mas o impulso fiscal para 2024 – embora ainda sujeito a negociações políticas – deve se tornar negativo, reduzindo o crescimento do PIB para 2,3%”.

Desaceleração da economia global

O desempenho do Brasil se descola da previsão de perda de ritmo da economia mundial. O PIB global deve desacelerar de 3% em 2022 para 2,4% neste ano. Essa piora foi descrita pela ONU como um avião em “velocidade de estol”, ou seja, voa tão devagar que está a ponto de cair.

A secretária-geral da Unctad (Conferência da ONU para Comércio e Desenvolvimento), Rebeca Grynspan, afirmou que há uma estagnação perigosa da economia mundial, com episódios de recessão.

Segundo ela, esse problema precisa ser resolvido com reformas da arquitetura financeira global e políticas para combater a inflação e a desigualdade.

“É necessária uma mudança na direção das políticas, inclusive por parte dos principais bancos centrais, e o acompanhamento das reformas institucionais prometidas durante a crise da covid-19 para evitar uma década perdida”, concluiu.

Cenário global para 2024

Para 2024, a projeção é de uma leve melhora da economia mundial, com crescimento de 2,5%. No entanto, esse cenário depende de uma recuperação da zona do Euro, onde o crescimento despencou de 5,4% em 2021 para 0,4% este ano.

“As consequências globais da desaceleração na Europa são duas vezes mais pesadas do que da desaceleração na China. (…) O aperto monetário na área do Euro arrisca empurrar a Europa para uma recessão em 2024”, disse a ONU.

Estados Unidos e China

Para os Estados Unidos, o relatório vê um risco de “uma forte desaceleração” da economia americana no 2º semestre de 2023. O PIB deve crescer 2% em meio a um ambiente de incerteza em torno da eleição presidencial do ano que vem.

Já a China deve ver a sua economia desacelerar do crescimento de 8,4% em 2021, para 4,6% neste ano. Para a ONU, o gigante asiático não vai crescer tão rápido como o seu primeiro ano pós-pandemia.

“O país enfrenta uma fraca procura dos consumidores internos e investimento privado, mas tem mais espaço de política fiscal do que outras grandes economias para enfrentar estes desafios”, conclui o relatório.

Veja a lista completa das previsões de crescimento das economias

  • Fonte:  Unctad – ONU
  • Índia: 6,6%
  • China: 4,6%
  • Indonésia: 4,2%
  • Turquia: 3,7%
  • Brasil: 3,3%
  • México: 3,2%
  • Arábia Saudita: 2,5%
  • Japão: 2,3%
  • Rússia: 2,2%
  • EUA: 2%
  • Austrália: 1,9%
  • Canadá: 1,3%
  • Coreia: 0,9%
  • França: 0,9%
  • Itália: 0,6%
  • Reino Unido: 0,4%
  • Alemanha: -0,6%
  • Argentina: -2,4%

Quer entender o que é macroeconomia e como ela afeta seu bolso? Acesse o curso gratuito Introdução à Macroeconomia, no Hub de Educação da B3.

Link da matéria

O que você achou?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

0 0 votes
Article Rating
Se inscreva
Notificação de
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
0
Iremos adorar sua opinião, comente.x